Run For Your Life!

29 janeiro, 2008

Fazendo jus a prestação de desserviços públicos, a Cabala está publicando esta postagem como um Comunicado Altamente Importante. Aquele que não seguir as recomendações a seguir está correndo risco de vida.

Parte I: O que está acontecendo, Reverendo?

Mafagafos. Mafagafos são seres extremamente perigosos. O nome Mafagafo veio de seu nome científico, Malignus Fagocitos. Não vou desrespeitar a inteligência do leitor a ponto de explicar o nome em deslatim, porém vou traduzir a parte mais difícil de compreender do nome: Malignus significa mau, bobo, feio, chato, e, principalmente, perigoso. Perigoso pois comem de tudo, tudo, tudo mesmo. Mafagafos são criaturas monstruosas. Outra coisa que vocês devem temer neles é a dança, algo que Shiva plagiou.

Só tem uma coisa, porém, que pode vencer os Mafagafos: a cor amarela. Esses seres do mal não resiste à força inebriante da cor amarela, pois precisam de escuridão. Assim, seu predador natural (???) é o Pac-Man.

O grande problema disso tudo é que não haviam provas acerca a existência dessas criaturas malignas. Até ontem. Ontem um grupo de estudantes (sim, nas férias) fotografou um Mafagafo nas redondezas do interior do Ceará. Os moleques, é claro, foram comidos pelo gigantesco animal, mas, por sorte, a câmera do fotógrafo amador era amarela.

Mafagafo nas redondezas do Ceará.

Não notem a água; é apenas uma miragem.

Mais que isso, meus caros leitores. A coisa vai piorar. Estão Me perseguindo. Sim!, vejam a foto que recebi de um desconhecido europeu:

Parte II: E agora, Reverendo?

Vistam-se de amarelo. Não durmam com as luzes apagadas. Qualquer problema, chamem os bombeiros, mas peçam que venham com roupas amarelas. Não tentem capturar os Mafagafos sem os Sacos Especiais, que estão à venda nesta e em muitas outras Cabalas. Sacos assim:

Evitem a todo o custo falar a palavra “Mafagafo”. Pode ser mortal. Escrevê-la já dá arrepios. Qualquer dúvida, me contatem, mas não façam contatos com seres que não gostem da Cor Mortal. Podem ser Mafagafos disfarçados, e em disfarce eles são mestres. Não se preocupem muito comigo, eu vou me cuidar, se Éris assim quiser.